Sangramento anal: será hemorróida?

O sangramento anal, ou seja, a eliminação de sangue durante a evacuação, é um dos sintomas mais comuns apresentados por pacientes portadores de doenças digestivas e proctológicas. O meu objetivo com este artigo é evitar que este sintoma seja banalizado pelas pessoas como geralmente acontece. Grande parte dos pacientes que apresentam o sangramento anal acreditam que possuem apenas uma pequena hemorróida, e jamais procuram ajuda médica. É notório a todos que a hemorróida, que é uma dilatação dos vasos do ânus, é a maior causadora deste sintoma, mas não é a única.Várias doenças proctológicas e intestinais também podem apresentar o sangramento anal como sintoma, como a fissura anal, a fístula anorretal, as doenças inflamatórias intestinais (retocolite ulcerativa, doença de Chron), a doença diverticular, o câncer de intestino e as mal formações vasculares do intestino. Desta forma, o aconselhamento médico se faz necessário para que um diagnóstico preciso seja feito.

Este cuidado deve ser mais intenso nas pessoas com idade maior de 50 anos e em pessoas que têm história familiar de câncer intestinal. Nestes, como o risco de desenvolvimento do câncer de intestino é maior, e o diagnóstico precoce traz chances de cura reais, a pesquisa da origem e da causa do sangramento deve ser mais intensa. Nos pacientes que atendo em meu consultório, e que apresentam estas características, eu sempre solicito exames de rastreamento para o câncer.
Outro dado muito importante é que a presença de hemorróida não exclui a possibilidade de outra causa de sangramento. Caso você já tenha um diagnóstico de hemorróida realizado por seu médico, e comece a apresentar mudança no padrão do sangramento, como aumento na intensidade, sangue misturado às fezes e presença de coágulos, discuta novamente o seu caso.

Em fevereiro de 2003 atendi um Senhor muito simpático e que se tornou um grande amigo. Naquela data, ele me procurou relatando sobre o seu caso de hemorróida. Durante a consulta, percebi que os sintomas apresentados exacerbavam um pouco o quadro de hemorróida, apesar de comprovar a sua presença no exame físico. Desta forma, sugeri que este paciente fizesse uma colonoscopia (endoscopia do intestino). De forma muito amigável, ele me disse que já tinha esta hemorróida antes mesmo do meu nascimento, e que tinha mais experiência com esta doença do que eu. Como percebi que ele estava apenas com medo do exame, e do seu provável diagnóstico, telefonei a ele no dia seguinte reforçando a minha sugestão.

Depois de três dias ele fez o exame, que mostrou a presença de dois tumores malignos de intestino. Dois dias depois ele foi operado, e hoje está completamente curado. Como fui presenteado por ele e sua família com um lindo quadro, que por sinal faz parte da decoração do meu consultório, todos os dias me lembro de que o mais óbvio em Medicina pode não ser o mais correto.

Postado por:

Dr. Fernando Valério