17 abr 07

No último final de semana levei o meu filho à Academia de Natação onde ele faz aula, para que fosse realizado o exame médico obrigatório. Obviamente, como médico, achei um desperdício de tempo e de dinheiro, mas não quis contestar as regras do local, aceitei a “consulta” e fiz o pagamento. No entanto, ao conversar com a médica que realizava o exame, pude mais uma vez observar como este País é segregador em relação ao crescimento profissional e ao acesso à Educação. Neste artigo contarei a história desta médica recém-formada, a compararei com a minha, e assim você poderá entender as diferenças das nossas carreiras e dos seus resultados, e de como dependemos unicamente dos esforços das nossas Famílias para podermos crescer. (mais…)

No último final de semana levei o meu filho à Academia de Natação onde ele faz aula, para que fosse realizado o exame médico obrigatório. Obviamente, como médico, achei um desperdício de tempo e de dinheiro, mas não quis contestar as regras do local, aceitei a “consulta” e fiz o pagamento. No entanto, ao conversar […]
07 abr 07
Um jogo de tênis e o meu filho.

blog_tenis.jpg

Na semana passada estava hospedado em um Hotel em Ibiúna, quando fui convidado a participar de um torneio de Tênis. Este torneio abrigava 16 “atletas” da região, e eu o único forasteiro e hóspede. Até então era mais uma brincadeira no meu final de semana de descanso. Ao meio dia e meio, embaixo de um Sol escaldante, fiz o meu primeiro jogo, e venci com certa tranqüilidade, apesar de um desgaste físico intenso causado mais pelo calor que pelo jogo. Acabado o jogo, recebi a notícia que em minutos deveria jogar a próxima rodada, e aí começou a saga da superação. Obviamente, sem treinamento prévio, sem almoço e contra um adversário descansado, este novo jogo em seguida ao primeiro, com a temperatura ainda elevadíssima, seria uma tortura. E foi. (mais…)

Na semana passada estava hospedado em um Hotel em Ibiúna, quando fui convidado a participar de um torneio de Tênis. Este torneio abrigava 16 “atletas” da região, e eu o único forasteiro e hóspede. Até então era mais uma brincadeira no meu final de semana de descanso. Ao meio dia e meio, embaixo de um […]
03 abr 07
www.drfernandovalerio.com.br : 1 ano no ar!

aniversario_site.jpg

Caros amigos, esta semana o meu site pessoal (www.drfernandovalerio.com.br) comemora um ano de presença na rede, o que me traz imenso orgulho. A idéia de criá-lo veio da constatação de que grande parte dos meus pacientes chegava ao consultório já com um pré-conhecimento adquirido pela Internet. O problema é que a maioria destas pessoas não sabia interpretar o que lia, já que os textos pesquisados eram muito fragmentados ou técnicos demais. Desta forma, decidi criar um site em que as informações relacionadas à Cirurgia Digestiva e Coloproctologia fossem descritas de forma acessível aos não-médicos, sempre de forma muito abrangente, e que beneficiasse os meus próprios pacientes. No entanto, o site extrapolou todos os meus objetivos iniciais, transformando-se em uma grande atitude social. (mais…)

Caros amigos, esta semana o meu site pessoal (www.drfernandovalerio.com.br) comemora um ano de presença na rede, o que me traz imenso orgulho. A idéia de criá-lo veio da constatação de que grande parte dos meus pacientes chegava ao consultório já com um pré-conhecimento adquirido pela Internet. O problema é que a maioria destas pessoas não […]
24 mar 07

Regularmente visito os meus pacientes em Hospitais, em decorrência do período em que estão internados. Mas esta semana observei algumas cenas que me chamaram a atenção. Em um destes Hospitais, considerado por muitos o melhor deste País, consegui passar a semana inteira sem ouvir um bom dia ou boa tarde de algum médico, principalmente em elevadores. Pior que isto, eu não era respondido quando tinha a iniciativa de cumprimentá-los. Em um destes dias cheguei à conclusão de que algo sério estava acontecendo: um médico “furou” a fila na entrada do estacionamento dos médicos, e ao sair do carro, agiu como se nada tivesse acontecido, ou que a minha presença na fila fosse apenas uma casualidade que não lhe importava. (mais…)

Regularmente visito os meus pacientes em Hospitais, em decorrência do período em que estão internados. Mas esta semana observei algumas cenas que me chamaram a atenção. Em um destes Hospitais, considerado por muitos o melhor deste País, consegui passar a semana inteira sem ouvir um bom dia ou boa tarde de algum médico, principalmente em […]
17 mar 07

Todos nós associamos a felicidade ao dinheiro, já que com ele temos acesso às mais diferentes coisas que o Mundo pode oferecer, e que aparentemente, podem nos fazer mais felizes. Primeiramente, desafio você a dar uma boa definição de felicidade, o que é quase impossível, visto que em toda a História, poucos o fizeram de forma completa e inquestionável, se é que conseguiram. Depois desta tentativa você já deve ter percebido que passamos a vida buscando algo que simplesmente não conseguimos nem mesmo dizer o que significa, mas temos a certeza que o dinheiro pode ser uma boa opção de caminho para achá-la. Será? (mais…)

Todos nós associamos a felicidade ao dinheiro, já que com ele temos acesso às mais diferentes coisas que o Mundo pode oferecer, e que aparentemente, podem nos fazer mais felizes. Primeiramente, desafio você a dar uma boa definição de felicidade, o que é quase impossível, visto que em toda a História, poucos o fizeram de […]
08 mar 07
O trânsito, os motoboys e você.

motoboy.jpg

Na noite passada, quando retornava de um restaurante em São Paulo, fui verbalmente agredido por um motoboy, porque, segundo ele, eu havia comprometido a sua passagem por uma das pistas da avenida. O interessante é que, enquanto eu aguardava o semáforo abrir, este mesmo “instrutor” de trânsito, “furou” dois sinais vermelhos, além de se mostrar altamente agressivo na maneira de pilotar, costurando entre os carros. Na semana passada, assisti a um motoboy destruir o retrovisor de um carro propositadamente com um chute, simplesmente porque ele achou que o motorista à minha frente havia deixado pouco espaço para que ele utilizasse um corredor imaginário entre os carros. A razão pela qual discuto este assunto aqui é a de analisarmos este tipo de comportamento, que, em alguns casos, chega a bandidagem. (mais…)

Na noite passada, quando retornava de um restaurante em São Paulo, fui verbalmente agredido por um motoboy, porque, segundo ele, eu havia comprometido a sua passagem por uma das pistas da avenida. O interessante é que, enquanto eu aguardava o semáforo abrir, este mesmo “instrutor” de trânsito, “furou” dois sinais vermelhos, além de se mostrar […]