Infertilidade e Doença Celíaca

Fertilidade significa a capacidade que temos em gerar algo. E quando este algo é uma vida, este termo ganha o seu significado máximo. Este é o sonho de muitos casais, e especialmente algo muito especial para as mulheres, que viverão uma gestação. No entanto, sabe-se que 10% das mulheres e homens sofrem com a frustração de não conseguirem gerar uma criança. Só que 20% destes casais ficam sem a resposta a uma pergunta importante: por que são inférteis? São os que sofrem com as chamadas “infertilidades inexplicadas”. Neste caso não se encontram as famosas alterações hormonais, deformidades na tuba uterina, problemas com espermatozoides ou outras razões médicas habituais que costumam causar a infertilidade. E é no campo da infertilidade inexplicada que pode haver uma relação com a doença celíaca.

Depois de muito sofrimento, algumas mulheres descobrem que são inférteis em decorrência da doença celíaca. E infelizmente para muitas pacientes este diagnóstico só é descoberto tardiamente, quando a menopausa já chegou. Isto explica porque alguns estudos indicam porque pessoas celíacas têm menos filhos. Por isso, o médico especialista em infertilidade tem que ter sempre no seu radar a doença celíaca. Quando percebe que há um caso não justificado de infertilidade, este médico deve indicar testes para o diagnóstico da doença celíaca ou sugerir que a sua paciente procure um especialista na doença. Mas sinto lhes informar que esta conduta está longe de ser uma rotina ou de fazer parte de um protocolo de diagnóstico.

A doença celíaca tem sido associada a uma série de alterações ginecológicas e obstétricas. Estão entre elas estão o início tardio do ciclo menstrual (menarca), menopausa precoce, irregularidades menstruais, abortamentos espontâneos, comportamento sexual (diminuição da frequência sexual), bebês pequenos para a idade gestacional, mortalidade perinatal alta e pouco tempo de amamentação. Infelizmente todas estas alterações só costumam ser relacionadas à doença celíaca de forma retrospectiva.

E os homens, também podem ser a causa da infertilidade na doença celíaca? Sim! Os homens celíacos podem apresentar redução dos níveis de hormônios sexuais e redução na contagem de espermatozoides. Este quadro parece decorrer de distúrbios hormonais e nutricionais, assim como na mulher. Um estudo até reporta casos de bebês menores e gestações mais difíceis quando o pai é celíaco.

E qual o mecanismo para que a doença celíaca interfira na capacidade fértil? Ainda não há uma explicação clara, mas algumas hipóteses importantes. A primeira é a relação entre a má nutrição causada pela doença celíaca em decorrência de quadros de má absorção. Deficiências de vitaminas A e E afetam o desenvolvimento dos espermatozoides. A má absorção de micronutriente essenciais para o metabolismo de hormônios sexuais também pode ter relação com infertilidade. A segunda seria o processo inflamatório sistêmico que se instala na paciente celíaca e que também causa debilitação física. E a terceira causa seria a relação entre a doença celíaca e as doenças auto-imunes.

Felizmente, apesar de não se entender claramente como a doença celíaca poderia interferir no processo de fertilidade, é sabido que o diagnóstico precoce e a exclusão do glúten da dieta poderia ter um efeito positivo sobre a mãe, o pai e um possível bebê. Pacientes com diagnóstico de doença celíaca precoce e com imediata introdução da dieta sem glúten podem se tornar férteis depois de algum período. Lembro que é igualmente importante que as mães celíacas sejam extremamente rigorosas na exclusão do glúten durante a gestação.

O objetivo maior deste artigo é chamar a atenção para este problema tão difícil para algumas famílias, tentar conscientizar especialistas em infertilidade e explicar como a doença celíaca pode ter frustrado o sonho de muitos casais. Por isso é tão importante que estejamos sempre reforçando campanhas e informações sobre esta doença.

Sou pai e sei a profundidade do que significa ter filhos. Por isso, deixo aqui a minha sincera homenagem aos pais celíacos que conseguiram ter os seus filhos. Espero que estejam todos bem e saudáveis. Mas homenageio especialmente os “Pais do Coração”, que por desconhecimento médico tiveram seus diagnósticos realizados tardiamente, mas que foram abençoados por crianças nascidas de outro ventre e que estavam à sua espera. A doença celíaca pode inflamar o seu intestino, a sua tireoide, lhe causar diabetes e anemia, enfraquecer os seus ossos, mas jamais lhe impedirá de ter fé, força de vontade e muito amor para ser compartilhado.

Postado por:

Dr. Fernando Valério