20 mar 15
Esteatose hepática e as suas relações com a obesidade, diabetes e cirrose.

Dr Fernando Valerio - Blog - Esteatose
A esteatose hepática representa a alteração gordurosa que acomete o fígado, e que tem como nomenclatura mais completa “Doença Hepática Gordurosa Não Alcoólica” (NAFLD – nonalcoholic fatty liver disease). A definição da esteatose hepática pela Associação Americana para o Estudo das Doenças do Fígado é de que a esteatose  representa o acúmulo primário de gordura no fígado, sem que este acúmulo tenha sido causado por outras alterações, como o consumo de álcool, medicação ou doenças hereditárias. No mecanismo da esteatose hepática, vesículas de gordura são incorporadas às células do fígado, chamadas de hepatócitos. A esteatose hepática primária está comumente associada às alterações metabólicas (conhecidas como Síndrome Metabólica), como a obesidade, a resistência à insulina (diabetes) e alterações de colesterol e triglicérides (dislipidemias).  Estas alterações metabólicas são importantes porque aumentam o risco de doença cardiovascular e diabetes, grandes causadoras de óbitos. Além disso, este acúmulo de gordura no fígado pode gerar um processo inflamatório nas células deste órgão, causando um quadro de esteato-hepatite não alcoólica. O problema é que a esteato-hepatite pode evoluir para a fibrose, cirrose hepática e câncer de fígado (hepatocarcinoma). Desta forma, o meu objetivo com este artigo é discutir a relação da esteatose hepática com os distúrbios metabólicos e seus riscos, além das lesões que ocorrem no fígado decorrentes da presença da gordura. (mais…)

A esteatose hepática representa a alteração gordurosa que acomete o fígado, e que tem como nomenclatura mais completa “Doença Hepática Gordurosa Não Alcoólica” (NAFLD – nonalcoholic fatty liver disease). A definição da esteatose hepática pela Associação Americana para o Estudo das Doenças do Fígado é de que a esteatose  representa o acúmulo primário de gordura […]
20 mar 15
Sarcopenia: a diminuição patológica da massa muscular e do desempenho físico.

Dr Fernando Valerio - Blog - Sarcopenia
O aumento da expectativa de vida nos trouxe benefícios, mas também algumas preocupações e necessidade de cuidados. Uma delas é o declínio da massa muscular que ocorre durante a vida, e que nos leva à diminuição da força muscular e independência física. O termo sarcopenia vem do grego, significa “perda de carne”, e é definido como a perda de massa e força muscular que ocorre com o avançar da idade. A sarcopenia é considerada parte do que chamamos de Síndromes Geriátricas, e tem relação com a idade avançada (idosos), dieta inadequada, estilo de vida sedentário, doenças crônicas e certos tratamentos medicamentosos. A sarcopenia representa a perda do estado de saúde com prejuízo pessoal imenso caracterizado pelas alterações de mobilidade, aumento dos índices de queda e fratura, piora da capacidade e da performance física nas atividades diárias, perda de independência pessoal e aumento do risco de óbito. Por isso tudo que já foi dito, o estudo da sarcopenia é fundamental em uma sociedade que envelhece a cada dia. A sarcopenia deve ser lembrada por médicos e pacientes, afim não só de tratá-la, mas principalmente, de preveni-la, e este é o principal motivo para que eu tenha publicado este artigo. (mais…)

O aumento da expectativa de vida nos trouxe benefícios, mas também algumas preocupações e necessidade de cuidados. Uma delas é o declínio da massa muscular que ocorre durante a vida, e que nos leva à diminuição da força muscular e independência física. O termo sarcopenia vem do grego, significa “perda de carne”, e é definido […]
14 mar 15
BCAA e seus efeitos no músculo, na fadiga e no metabolismo.

Dr Fernando Valerio - Blog - BCAA
BCAA e seus efeitos no músculo , na fadiga e no metabolismo. Recentemente, atletas recreativos e profissionais se utilizam de substâncias ergogênicas. Estas substâncias são produtos utilizados com o objetivo de melhorar o desempenho físico e a recuperação após o exercício, o que ocorre através do incremento da musculatura e da performance física. Entre estas substâncias ergogênicas estão os aminoácidos de cadeia ramificada (BCAA – branched chain amino acid), e que são representados pela leucina, isoleucina e valina. Os aminoácidos de cadeia ramificada são essenciais na dieta e, portanto relevantes na regulação da síntese proteica muscular. Os aminoácidos colaboram no nosso metabolismo, fazendo que o desempenho físico seja melhorado e a recuperação funcional durante a prática esportiva. O BCAA é o tipo de aminoácido mais comumente utilizado pelo músculo esquelético e serve como importante substrato de energia quando os carboidratos se reduzem após um exercício prolongado. Desta forma, o objetivo deste artigo é mostrar como o BCAA é capaz de reduzir a fadiga, os danos musculares e alterar o metabolismo, promovendo a utilização de gorduras. (mais…)

BCAA e seus efeitos no músculo , na fadiga e no metabolismo. Recentemente, atletas recreativos e profissionais se utilizam de substâncias ergogênicas. Estas substâncias são produtos utilizados com o objetivo de melhorar o desempenho físico e a recuperação após o exercício, o que ocorre através do incremento da musculatura e da performance física. Entre estas […]
10 mar 15
Cálcio e sua suplementação: prevenção de osteopenia, osteoporose e fraturas.

Dr Fernando Valerio - Blog - Calcio
Tanto médicos quanto pacientes se sentem confusos sobre a quantidade de cálcio que devemos ingerir para reduzir os riscos de fraturas, e mais ainda, se a suplementação de cálcio é realmente necessária. Sabe-se hoje que a deficiência de cálcio por longos períodos pode claramente aumentar as chances de desenvolvimento da osteoporose (perda de massa óssea), mas erradamente algumas pessoas acreditam que eventos fisiológicos da perda de massa ósseas como a menopausa e a idade, e que estão associadas a fraturas, podem ser extensivamente interrompidos pela suplementação do cálcio. Além disso, enquanto algumas pessoas apresentam um maior risco devido à deficiência de cálcio, aquelas que usam os suplementos podem ingerir mais deste mineral do que o necessário. Esta dificuldade em propor a suplementação do cálcio decorre do conhecimento médico ainda não totalmente esclarecido sobre as interações entre o cálcio e a vitamina D, onde não se define os riscos associados claramente da deficiência desta substâncias isoladamente. O objetivo deste artigo é discutir a relação entre a ingestão de cálcio e a redução do risco de fraturas, além de comentar sobre a segurança na suplementação do cálcio. (mais…)

Tanto médicos quanto pacientes se sentem confusos sobre a quantidade de cálcio que devemos ingerir para reduzir os riscos de fraturas, e mais ainda, se a suplementação de cálcio é realmente necessária. Sabe-se hoje que a deficiência de cálcio por longos períodos pode claramente aumentar as chances de desenvolvimento da osteoporose (perda de massa óssea), […]
03 mar 15
Gastrite crônica: Helicobacter pylori e gastrite auto-imune.

Dr Fernando Valerio - Blog - Gastrite Cronica
O termo gastrite representa a inflamação da camada interna do estômago, chamada de mucosa. A gastrite crônica representa a inflamação que ocorre por períodos mais longos ou em episódios repetitivos. A gastrite crônica é muito vista pelos Gastroenterologistas, visto que a endoscopia digestiva alta (principal método diagnóstico) é um exame realizado com muita frequência. Este tipo de gastrite é geralmente classificada de acordo com a sua causa em infecciosa (bacteriana e parasitária), autoimune, alérgica, medicamentosa (anti-inflamatórios) e dietética (álcool). O objetivo deste artigo é discutir as principais causas de gastrite crônica, os sintomas mais comuns e os tratamentos aplicados. (mais…)

O termo gastrite representa a inflamação da camada interna do estômago, chamada de mucosa. A gastrite crônica representa a inflamação que ocorre por períodos mais longos ou em episódios repetitivos. A gastrite crônica é muito vista pelos Gastroenterologistas, visto que a endoscopia digestiva alta (principal método diagnóstico) é um exame realizado com muita frequência. Este […]
14 fev 15
Check-up nutricional: o que é e por que fazer?

Dr Fernando Valerio - Blog -  Checkup Nutricional
É notório que uma dieta positiva e um estilo de vido adequado proporcionam saúde e bem estar, mas que uma dieta com aspectos negativos e um estilo de vida inadequado se relacionam com doenças e morte. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, 65% da população mundial vive em países onde a obesidade é maior que a desnutrição, e que há mais obesos do que subnutridos no Mundo. Isto obviamente tem impacto no surgimento de doenças, na qualidade de vida e financeiro (seja individual ou governamental). Está claro que a alimentação se relaciona intimamente com as principais causas de morte no Mundo, como o infarto do miocárdio, o acidente vascular cerebral (AVC), o diabetes, o câncer, as doenças demenciais, a hipertensão arterial e suas consequências (doenças renais), as diarreias agudas (infecciosas) e acidentes automobilísticos (relacionados à ingestão de álcool). Por estas razões é que é tão importante saber em que estado nutricional nos encontramos, se estamos nos alimentando corretamente, se já estamos com fatores de risco presentes para doenças potencialmente fatais e que se relacionam com a alimentação inadequada. O objetivo deste artigo é discutir como esta avaliação é feita e a sua importância, levando-se em conta os aspectos clínicos, exame físico e exames laboratoriais. (mais…)

É notório que uma dieta positiva e um estilo de vido adequado proporcionam saúde e bem estar, mas que uma dieta com aspectos negativos e um estilo de vida inadequado se relacionam com doenças e morte. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, 65% da população mundial vive em países onde a obesidade é maior […]